Melhores livros de 2015

Escolhi dez livros lançados em 2015. Não ordenei por preferência.

 

Não há lugar para a lógica em Kassel – Enrique Vila-Matas

naohalugar

. Editora Cosac Naify
. 288 páginas
. Tradução de Antônio Xerxenesky

Em 2012, o escritor catalão Enrique Vila-Matas participou da Documenta. O resultado (brilhante) é este livro. Escrevi algumas notas aqui.


O pai morto – Donald Barthelme
42711e5e-2815-402e-a509-1936e6d12b13

. Editora Rocco
. 240 páginas
. Tradução (excelente) de Daniel Pellizzari

Pondo fim a um hiato inexplicável, Donald Barthelme volta a ser publicado no Brasil. O pai morto ganhou uma versão de um dos maiores tradutores do país. Escrevo sobre ele em breve.


Assim começa o mal – Javier Marías

assimcomeçaomal

. Editora Companhia das Letras
. 520 páginas
. Tradução de Eduardo Brandão

Dizer que um romance de Javier Marías é excelente é um tanto redundante. Resenhei aqui.


Os mil outonos de Jacob de Zoet – David Mitchellosmilok

. Editora Companhia das Letras
. 568 páginas
. Tradução de Daniel Galera

O livro ideal para ler nas férias de verão. Aventura divertida com um final comovente. Vá sem medo. Resenhei aqui.


As pequenas virtudes – Natalia Ginzburgpequenas

. Editora Cosac Naify
. 160 páginas
. Tradução de Maurício Santana Dias

Não é ficção, mas trata (entre outras coisas) da escrita de ficção. Resenhei aqui.


Tirza – Arnon Grunbergtirza

. Editora Rádio Londres
. 464 páginas
. Tradução de Mariângela Guimarães

Excelente romance do escritor holandês Arnon Grunberg. Comentei brevemente aqui, mas publico uma resenha em seguida.


Canadá – Richard Fordcand

. Editora Estação Liberdade
. 456 páginas
. Tradução de Mauro Pinheiro

A capa não é das melhores, mas o livro é maravilhoso. Assaltos a bancos e fugas insensatas em um tempo pré-câmeras de vigilância e outras tecnologias que facilitaram a vida real ao mesmo tempo em que empobreceram os romances. Resenhei aqui.


As rãs – Mo Yanmoyan

. Editora Companhia das Letras
. 496 páginas
. Tradução de Amilton Reis

Como a Política do Filho Único afetou comunidades da zona rural chinesa? Mo Yan, vencedor do Nobel de 2012, dá uma boa ideia do que foi a década de 1970 em certas localidades remotas do seu país de origem. Resenhei aqui.


Nora Webster – Colm Tóibínnora

. Editora Companhia das Letras
. 400 páginas
. Tradução de Rubens Figueiredo

Nora Webster, mãe de quatro filhos, precisa se virar sozinha em uma Irlanda em ebulição. Simples e impecável. Resenhei aqui.


 Ângulo de guinada – Ben LernerxTiTnCgMdP1syEGYzC (1)

. Editora e-galáxia
. Tradução de Ellen Maria Martins de Vasconcellos

Só está disponível em e-book. Reúne poemas de Ben Lerner, mais conhecido por Estação Atocha (Rádio Londres). Neste livro, é como se Lerner — ora escondendo um, ora revelando outro — formasse camadas de incômodos. Resenho em breve.

14 Comentários Melhores livros de 2015

  1. Graça

    Oi, Camila!
    Amei, obrigada.
    Acrescento: um dos melhores blogs sobre literatura em 2015 : Livros Abertos
    Parabéns!!!!!!!!!!!!

    Reply
  2. Cândida Schaedler

    Oi, Camila.
    Não li nenhum desses livros este ano, mas estou curiosa em relação a Javier Marías e Mo Yan. Adorei tua lista. Aposto que todos são realmente ótimos!
    Feliz 2016 para ti!
    Beijos.

    Reply
  3. Eron G. M.

    Lendo, por causa daquele texto maravilhoso, e amando Não há lugar para a lógica em Kassel!
    E aguardando ansiosamente a resenha de O Pai Morto.

    Reply
  4. José Roque Guimarães

    Li Os Mil Outonos e também recomendo. Outros anotados. Um ótimo 2016 para Camila e comunidade do Livros Abertos. Continua firme, Camila.

    Reply
  5. Thalita Lindoso

    Oi Camila!
    Adoro as tuas opiniões e o teu blog, porque, de certa forma, falam de livros que não estão “tanto” na propaganda em massa de grande parte das editoras. E isso é bem interessante, porque nos faz conhecer livros espetaculares! Não li nenhum desses livros das tuas dicas, mas irei procurá-los, com toda certeza. Estaremos por aqui em 2016!

    Um beijo e te cuida!

    Reply
  6. Fernando

    Que bom poder ver mais uma lista de melhores do ano da Camila, sempre com dicas imperdíveis.

    Vida longa ao livros abertos!

    Reply
  7. leandro

    olá, sou novo por aqui, descobri por acaso, amo leitura, em especial me chamou atenção três desta lista, que em breve irei procurar, MO YAN e o livro os mil outonos de jacob zoet, continue com o belo trabalho, já sigo a página, abraços!

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *